Busca

O UNIVERSO MUSICAL
Quem Somos
Expediente
Cadastro
Publicidade
Fale Conosco
LINKS EXTERNOS
Blog
Universo Produções
Site Marcos Bin
Orkut
MySpace
Enquete
Você é a favor do ensino obrigatório de música nas escolas, como defendem alguns artistas? Acesse nosso blog e dê sua opinião!
  Grupo nunca teve medo de ser polêmico

Divulgação
Capa do último CD gospel do Catedral, A Revolução, lançado em 98 pela MK Publicitá
O novo CD ao vivo do Catedral, que comemora seus 15 anos, será o terceiro nesse formato gravado pela banda. Os outros também foram feitos em datas comemorativas, mas ainda no mercado gospel. Cinco Anos no Canecão (93) foi gravado de forma precária, com poucos recursos técnicos, apenas como registro do quinto aniversário do grupo, comemorado na casa de shows carioca Canecão. Já Catedral 10 Anos (97), lançado pela MK Publicitá, foi um CD duplo gravado também em uma casa noturna do Rio, o extinto Imperator, mas dessa vez com toda a qualidade sonora possível. Foi um dos principais sucessos comerciais do grupo.
Em 12 anos de carreira no mercado gospel, o Catedral destacou-se como a principal banda de pop-rock do segmento, sendo pioneira, desde a estréia, em 1988, com Você – disco que vendeu mais de 100 mil cópias – no tratamento de temas como diferenças sociais, violência, drogas, romantismo, preconceito e religião. Em 98, o Catedral marcou época ao ser o primeiro grupo gospel convidado para tocar no ATL Hall (então Metropolitan) para o lançamento do CD A Revolução (MK Publicitá). Mais de 3.600 jovens lotaram a casa de shows, que é a maior do Rio de Janeiro. Ainda em 98, o grupo recebeu o prêmio Top de Vendas da MK, como o artista que mais vendeu no cast da gravadora, umas das principais do meio gospel.
A banda também ficou marcada pela semelhança com a Legião Urbana, tanto pela voz de Kim – idêntica a de Renato Russo – quanto pelos ritmos e letras das músicas. Uma semelhança tão grande que fez com que a banda enviasse à imprensa uma nota, em fevereiro de 2001 – publicada na íntegra em http://www.resgatelife.hpg.ig.com.br/reportagens/catedral.htm – na qual também falava sobre a mudança de mercado. “Queremos dizer (...) que temos planos de resgatar o rock poético com letras que tenham conteúdo que tínhamos nos anos 80. Queremos dizer também, principalmente aos fãs da Legião Urbana, que, apesar da incessante comparação da voz do Kim com a do Renato Russo (artista pelo qual temos o maior respeito e admiração, que estará marcado para sempre no mercado do rock nacional), temos total consciência das nossas limitações e virtudes e de maneira nenhuma teríamos a pretensão de ocupar o lugar da Legião Urbana.”
O Catedral teve uma primeira grande mudança de rumos em 1994, quando entrou para o cast da MK Publicitá. Na gravadora de Arolde e Yvelize de Oliveira o grupo lançou seis discos – Contra Todo o Mal (94), O Sentido (95), Eterno (96), Catedral 10 Anos (97), Catedral En Español (98) e A Revolução (98) – e conheceu seus momentos de maior popularidade, lançando grandes sucessos como Quando O Verão Chegar, Eu Quero Apenas Falar de Amor, Terra de Ninguém, Hoje, Um Novo Tempo e Contra Todo Mal. Em O Sentido, um de seus discos mais populares, o Catedral gravou a música que dá nome ao grupo, Cathedral Song, de Tanika Tikaran, mesclando as versões em inglês (gravada por Renato Russo) e português (por Zélia Duncan), o que a gravadora EMI repetiria anos depois, no recente disco póstumo Renato Russo Presente.
O último CD do Catedral na MK e no mercado gospel foi A Revolução. Quase todo de músicas populares, como Somos Todos Iguais, O Sonho e A Revolução, o disco já indicava que o grupo não se adequava mais àquele fechado mercado. O que foi confirmado no ano seguinte, em 1999, quando o Catedral aceitou um convite da multinacional Warner Music e decidiu abandonar a música evangélica. Ou então em 2001, quando o vocalista Kim, que ainda tinha contrato como artista solo na MK, por onde lançara Canções, Certas Canções, deu uma entrevista polêmica ao site “Usina do Som” e foi dispensado da gravadora.
Em 1999, eles começavam oficialmente a atuar no mercado secular, com o lançamento, pela Warner, de Pra Todo Mundo, que teve a música Eu Quero Sol Nesse Jardim estourada em rádios jovens de todo o país. O trabalho seguinte, Mais do Que Imaginei – que, lançado em 2001, teve como destaque a romântica Eu Amo Mais Você – levou o Catedral a ser indicado para o Prêmio Multishow de Música Brasileira, na categoria “Banda Revelação”, e para o Video Music Brasil 2001, da MTV, na categoria “Escolha da Audiência”. Depois de lançar o elogiado 15º Andar, em 2002, o grupo foi vítima da crise do mercado fonográfico e da mudança de diretoria da Warner, sendo dispensado da gravadora.
Agora, para surpresa geral, eles voltam para uma gravadora gospel, a Line Records, para lançarem seu primeiro DVD. Mesmo sendo um contrato, a princípio, previsto para um só álbum, não deixa de ser uma atitude surpreendente. Mas, para uma banda que nunca temeu ser polêmica, até que o Catedral está sendo coerente.



Veja mais:


  Morte de guitarrista não muda os planos do Catedral
  Produtor explica volta à gravadora gospel e anuncia disco inédito


Matérias relacionadas:

  Catedral fala de A Resposta de 1 Desejo, planeja CD sobre Elvis e admite um possível MTV Ao Vivo
  Catedral recebe Troféu U.M. no palco do Olimpo
  Catedral inicia turnê nacional de Acima do Nível do Mar
  Kim fala sobre coletânea do Catedral, show no Canecão e carreira solo
  Catedral grava CD e DVD acústico


Resenhas relacionadas:

  A Resposta de 1 Desejo
  Acima do Nível do Mar 
 
Graça Music anuncia novidades à imprensa

Grupo Toque no Altar nos Estados Unidos

Metade do Pink Floyd em disco ao vivo de David Gilmour

Oasis mantém o (bom) padrão com Dig Out Your Soul
 
Confira outras matérias
desta seção
 

 

       

 
 
Copyright 2002-2008 | Universo Musical.
É proibida a reprodução deste conteúdo sem autorização escrita ou citação da fonte.
 
Efrata Music Editora Marcos Goes Marcelo Nascimento Dupla Os Levitas Universo Produções